Se disserem a alguém que eu disse isto…

 

eu desminto, mas… os investigadores são pessoas como as outras, lá isso é verdade… o que não é verdade é que sejam pessoas comuns.

Bem, então e o que é uma pessoa comum? Bem… não sei bem…

Não não andamos todos de cabelos no ar, nem de bata branca, nem de bota castanha, nem com um ar alucinado. Isso são mitos! Mas não acho que sejamos pessoas comuns. Existem particularidades que nos distinguem. Não são melhores nem piores. São particularidades… que nos fazem sentir diferentes dos que nos rodeiam. É toda uma linha de pensamento que temos, pela educação que tivemos ao longo de muitos anos, pela cultura na qual habitamos todos os dias e que é particular, como a é a dos engenheiros ou a dos médicos, dos historiadores, dos psicólogos, dos sociólogos, dos cozinheiros ou talvez das pessoas que trabalham nas caixas dos supermercados ou que trabalham na separação do lixo. É toda uma linha de pensamento própria de cada profissão mais inclinada para reagir aos (des)encontros da vida de uma forma ou de outra: muito particular.

O problema é que eu tenho a sensação que queremos todos fingir que não é verdade e para isso não param de aparecer programas de actividades com a função de desmistificar a forma de ser dos cientistas. É verdade que somos pessoas, mas também é verdade que existem particularidades próprias que caracterizam quem habita a investigação como forma de vida profissional, transposta sem dúvida para a forma de viver a vida em todos os aspectos.

Eu não quero fingir que não me sinto diferente. Sinto-me diferente e não apenas porque sou homossexual (seria uma grande mentira afirmar que não me sinto diferente, nem melhor nem pior, mas diferente), mas porque habito muito juntinha com a investigação, não a faço, mas no fundo é o que ambiciono fazer. Não vou fingir que não me sinto diferente.

Às vezes sinto-me diferente e até tenho orgulho nisso. Se disserem que eu disse isto, já sabem: eu desminto ;-)

 

P.S.1 Reflexão após converseta com os pés para cima
e vistas para o Bairro Alto de uma qualquer esplanada da Graça.

P.S.2 Ninguém me tira da ideia a questão:
por que será que há tantas Bélgicas que adoram
All Star Converse, ou respectivos primos,
e sapatos rasos de biqueira redonda e muito larga?

Anúncios

12 thoughts on “Se disserem a alguém que eu disse isto…

  1. Eu acho que os cientistas são pessoas como as outras!
    Os bons cientistas são pessoas curiosas que não se deixam ficar com explicações simples! querem conhecer tudo e explicar tudo!

    e eu não tenho qualquer problema em assumir as minhas convicções!!!

    • Estás a ralhar, Caty?
      Podes também explicar-te sobre as tuas convicções sobre DeusA e sobre, sei lá, a evolução vs o criacionismo, vulgo design inteligente (de DeusA como é óbvio)!
      =)
      Se tu tivesses a certeza que os cientistas são pessoas como as outras não tinhas começado a frase com “eu acho”…
      hihihihi

      • não estou a ralhar.
        acho piada que venhas escrever para aqui (a net, este lugar onde tudo se perpetua) algo que dizes que desmentes!
        nem todas as minhas convicções resultam de experiências cientificas devidamente documentadas e analisadas e quando assim é a frase começa por eu acho…
        também ACHO que cada um é livre de ter as convicções que quiser!

  2. Pingback: Caty, tenho uma coisa para te dizer « A Miúda dos Abraços

  3. agora uma convicção com bases “cientificas”:
    eu considero que para cada característica a população humana apresenta uma distribuição normal. por exemplo: simpatia. num extremo temos os excessivamente simpáticos, no outro extremo os excessivamente antipáticos e na média os “neutramente simpáticos”. para uma característica a probabilidade de uma pessoa ser considerada “normal” é elevada.
    mas, a MINHA opinião sobre uma pessoa baseia-se em uma mais de uma dezena de características e consequentemente a probabilidade de qualquer pessoa ser considerada “normal” é muito pequena!
    :P

    • Óbvio que não podes ser normal… Quantas pessoas conheces que te dariam uma resposta assim?? Podes ir para o facebook e olhares para os teus “amigos” e para os “amigos dos teus amigos” e conta quantas dessas pessoas te dariam uma resposta como esta…
      Podes começar a descrever quais são essas características porque eu, obviamente, estou a morrer de curiosidade sobre quais são!

      • eu gosto da diversidade de pensamento … não me interessa se os meus amigos ou os amigos dos meus amigos pensam como eu.
        e não conheço muitos estatísticos! ;)

        só para dizer algumas: simpatia, honestidade, humor, abertura de espírito, capacidade comunicativa, expressividade, disponibilidade para ajudar o próximo, fanatismo, teimosia, capacidade de argumentação e de defender as suas opiniões, capacidade de desembaraço … queres mais? devo estar a esquecer-me de muitas..
        :P

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s