Ando nas limpeza dos ácaros e dos bytes e…

 

reencontrei-me contigo mais uma vez e com este sentimento de gratidão por teres preenchido a minha vida de sorrisos.

 

Habitar na memória do teu olhar

Habito no olhar mais feliz que alguma vez conheci
Da ingenuidade talvez,
do teu coração profundamente bom.

Penso sem amargura no que fomos nesta altura de indefinição sobre se seremos.
Devo-te a coragem para não me deixar levar pelo egoísmo de te querer por perto,
só para te ter por perto.
Não te quero a habitar a vida se não for de olhos brilhantes e alegria de viver.

Não posso permitir-me isso mais outra vez.
Chega.
As minhas memórias de ti devem ser do teu profundo olhar radioso.

Quando chegar o momento,
devo-te a coragem,
não de fazer o que é certo – o que é isso afinal? -,
mas de te dar uma vida sempre digna.

Quero muito que me habites a memória com o teu sorriso eterno.

 

(adaptado de 24 de Setembro de 2011)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s